2 de dez de 2012

Whatever Works

Ontem foi aniversário do Woody Allen e eu, como uma fã de seus trabalhos, resolvi assistir um de seus filmes. Peguei na locadora Tudo Pode Dar Certo (Whatever Works) e fiquei louca para resenhar aqui no blog.


Boris (Larry David) é um físico neurótico que está reclamando da vida constantemente. Há quem o compreenda como o alterego exagerado do diretor, afinal Woody é cheio de brilhantes neuroses que, apesar de muitas vezes parecerem exagero, sempre acabam funcionando no final. O protagonista é sarcástico, ranzinza, hipocondríaco, mentalmente perturbado, desagradável e com alguns sintomas de TOC. Se identificou com alguma dessas coisas? Essa é a jogada de Allen! 


Separado de sua mulher - simplesmente por que a achava perfeita demais para ele (oi?) -, afastado de sua profissão e vivendo sozinho em um apartamento simples, Boris acaba conhecendo Melody (Evan Rachel Wood), que aparece pedindo comida e abrigo para ele. Ela era uma bela garota do interior dos Estados Unidos que havia fugido de casa e estava perdida em Nova York. Apesar de não ter muita paciência, Boris acaba deixando que Melody fique na casa dele por algum tempo e acaba se fascinando com a estupidez da moça. Encantada com a inteligência do protagonista, a garota acaba se apaixonando por ele e suas ideologias ranzinzas, tanto que o convence a se casarem (oi??).


E então, a confusão começa quando a mãe de Melody, uma cristã fanática, aparece na casa da sua filha clamando por algum lugar para ficar, pois o seu marido havia lhe deixado pela sua melhor amiga. Relutante, Melody aceita a ideia e começa a mostrar a cidade para a sua mãe, que acaba por conhecer um amigo de Boris e descobre novos horizontes para a vida. Para completar, aparece o pai da menina procurando pela sua mãe para pedir perdão e voltar, maaaas já era tarde demais. E agora? Woody Allen separou Boris de sua esposa perfeita, lhe deu uma garota boba, uma sogra louca e um sogro desnorteado. Ah, quer saber? Tudo pode dar certo!


Trailer:



Minha avaliação *****

O filme já começa com um diálogo (ok, está mais para monólogo) fantástico que passa uma visão crítica acerca das ideologias que os homens seguem e como elas são falhas. Achei sensacional a comparação entre o cristianismo e o socialismo, tanto que em menos de DOIS minutos de filme eu já pensei "Já valeu o filme todo só com essa cena". Em seguida, com cinco minutos eu tomei a decisão "preciso comprar esse filme", afinal tem tanta genialidade nele que precisa ser assistida várias vezes para que eu lembre de quotea-lo no meu dia a dia. Apesar de Boris ser o típico físico arrogante e ranzinza que me daria nos nervos ao abrir a boca, acabei simpatizando com ele por causa de suas piadas geniais e sutis. Ao conhecer Melody me encantei um pouco mais, pois sou apaixonada por esse nome e a Evan Rachel Wood conseguiu entrar de corpo e alma na personagem, interpretando uma garotinha boba do interior com um sotaque super forte que eu nunca imaginei que a mesma moça de voz forte e séria conseguiria fazer. Outro fato que me fez simpatizar com Melody é que ela diz que quer ser cremada por que não terá vermes (alguém finalmente me entende!). 
O filme é cheio de piadas, sejam as mais sutis ou as que todo mundo vai perceber, ou seja, é riso para todo mundo. Acabei gostando de conhecer os pais da Melody, pois fez me ver de uma nova perspectiva que "se corromper" pode não ser tããããão ruim assim, se isso te faz feliz. A minha lição final da comédia é que às vezes é importante sair da zona de conforto, quebrar paradigmas, viver novas experiências para que, enfim, encontre-se nesse mundo que é cheio de novidades. As Boris would say "Whatever works"!

Se interessou pelo filme? Já assistiu? Me conta aqui nos comentários que eu adorarei saber!

xx

4 comentários:

  1. Esse eu ainda não assisti, fiquei louca pra ver! Amei a resenha, flor ;)
    Beijinhos!

    Am
    http://www.vinteepoucos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Am!
      Assiste e me conta o que achou depois :D

      Xx

      Excluir
  2. Ok, já estou louca pra assistir. Quando comprar lembre-se de emprestar prazamiga hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha sim senhora! Lembrei de você quando ele falou do socialismo HSUIASHAIUSHUI, claro né

      Xx

      Excluir

O que você achou sobre isso?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...